Feira de Cultura Literária 2014

O colégio GAU, primando pela cultura de seus alunos, abre espaços para motivação e reflexão. Vendo como de suma importância o contato com os livros para estímulo à leitura, realizou no dia 1º de novembro, no salão nobre do Olaria Atlético Clube,  em parceria com o Blog Magia Literária, de propriedade de nossa aluna Mariana Mortani, a FEIRA DE CULTURA LITERÁRIA 2014 (FCL 2014).

A FCL 2014 fez parte das atividades estabelecidas para a Semana de Arte e Cultura.  O tema da Semana foi a “Energia Humana” , e a Feira adotou o tema transversal “A ENERGIA QUE MOVE A NAÇÃO BRASILEIRA”. Dentro do tema aproveitamos para refletir sobre os 50 da implantação da ditadura militar no Brasil.

Com a energia da vontade e do idealismo realizamos a FLC 2014 aberta a toda população, tornando-a a primeira feira literária da Leopoldina.

Durante a Feira, que obteve apoio da mídia,de editoras e autores, começamos a divulgar um manifesto em prol da abertura de novos caminhos para educação e cultura na Leopoldina.

A escola cumpriu mais uma vez seu papel social, visando não só o aprimoramento cultural de seus alunos, mas o de todos.

Esperamos que haja incentivo cada vez maior a solidariedade, as manifestações conscientes e ao avanço das ideologias profícuas.

Deixamos aqui o texto redigido pela coordenação de cultura para reflexão o tema da Feira.

A energia que move a nação brasileira

50 anos da ditadura

A energia humana não se detém apenas no campo biológico, sendo o aspecto filosófico o que o distingue dos animais. Apesar da distinção, em sua trajetória histórica muitas vezes o homem utilizou sua energia de forma irracional. A energia do pensamento canalizada para sentimentos menores provocou destruições, agressões, distorcendo o próprio sentido de humanidade. Guerras e ditaduras impostas atrasaram avanços, pois minaram o que de mais precioso temos, o CONHECIMENTO.

Sempre que um grupo tenta sobrepor-se a outro são os  homens que lidam com as palavras, na sua expressão falada e escrita, os primeiros a serem perseguidos e mortos, e suas obras fatalmente são destruídas. Durante a ditadura militar no Brasil, instaurada há 50 anos, estabeleceu-se o tempo do silêncio. Textos amputados, palavras cerceadas, livros queimados, escritores perseguidos, mentes aniquiladas. Mas a energia  renovadora se manifesta em cada ser, povo e nação, fazendo com que haja mudanças, imprescindíveis para continuidade de nossa própria existência. A nação brasileira se agitou, conclamou e perseguiu a volta da democracia, e o tempo do silêncio acabou.

E o que fizemos com as palavras?  Com a educação?

Democraticamente o mundo se globalizou, palavras se disseminam pela internet e podem ser usadas como e para o que se quer.

O que fazer com as palavras?

Livre arbítrio. Bem e mal caminham juntos, as escolhas são todas nossas.

Em um universo de palavras fáceis, vejo com assombro manifestações sem causas definidas, irracionais, ilógicas, agitadas pela força física.

Onde se encontra o uso da razão?

A lógica e a reflexão me permite encontrar e definir uma única solução para todos os desvarios políticos e sociais: Educação.

Educação se faz com escolas, professores, livros!

Na modesta opinião de quem viveu a adolescência na época da repressão, acredito que a nação brasileira deve se manifestar através da agitação do intelecto, do clamor das palavras sãs, das ações proficientes.

Precisamos renovar o pensamento, perseguir sonhos trabalhando para realizá-los.  Como diz a letra da música de Geraldo Vandré: “Vem, vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora não espera acontecer”.

Imagens que  marcaram o evento:

Unidade Freguesia
Rua Geminiano Góis, 1.130 – Freguesia - RJ

Telefone: (21) 3269-5241

Como Chegar
Unidade Penha
Avenida Lobo Jr, 1.262 – Penha – RJ

Telefone: (21) 2230-6681

Como Chegar
Unidade Ramos
Rua Leopoldina Rego, 198 – Ramos – RJ

Telefone: (21) 2561-9042

Como Chegar